Brasil

Putin está de olho no Espaço: alerta sobre possível arma nuclear da Rússia que seria enviada para a órbita da Terra

Qualquer implantação de arma no espaço violaria o Tratado Espacial de 1967

Posible arma nuclear - Vladimir Putin | Composición

Todos sabemos que das guerras nunca sai nada de bom. E agora, uma nova ameaça por parte da Rússia foi revelada pelas agências de inteligência dos Estados Unidos em colaboração com a OTAN e a Ásia.

E é que o New York Times revelou que Vladimir Putin estaria planejando o potencial lançamento de uma arma nuclear. Para onde? Para o Espaço. Quando? Ainda este ano.

Imediatamente, esta informação gerou preocupação e debate sobre as intenções de Moscou, e ainda mais sobre suas implicações para a segurança mundial.

Putin nega as acusações

Esta informação teria surgido após reuniões classificadas de emergência entre funcionários de inteligência dos EUA e aliados da OTAN e Ásia.

E, de acordo com as fontes de inteligência citadas pelo meio de comunicação americano, foi estabelecido que a Rússia pode estar considerando o envio de uma ‘cabeça de guerra’ para o Espaço.

Embora se trate de uma arma ‘inofensiva’, mais como uma demonstração do que uma ameaça real, o fato de enviá-la à órbita terrestre levanta dúvidas no Ocidente sobre as capacidades espaciais russas.

Por sua vez, o presidente russo, Vladimir Putin, negou todas as acusações sobre seus planos de posicionar armas nucleares em órbita.

Isso sim, sugeriu que a inteligência teria inventado esses avisos como um esforço para ganhar apoio para a Ucrânia por parte do Congresso dos Estados Unidos.

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, também refutou as acusações de violar o tratado espacial de 1967, mas mesmo assim as tensões estão aumentando em relação à estabilidade estratégica e às possíveis ameaças nucleares.

Estados Unidos advertem potências globais

Mas como era de esperar, a defesa de Putin deixou mais dúvidas do que certezas. E diante da incerteza dessa ameaça, os Estados Unidos optaram por advertir a China e a Índia sobre as consequências de tal arma.

Além disso, a potência norte-americana teria convidado os asiáticos a usar sua influência para prevenir o desdobramento de armas nucleares no Espaço.

Por sua vez, autoridades alemãs expressaram sua preocupação de que os restos de tal arma poderiam comprometer a órbita terrestre baixa. Além disso, poderia incapacitar satélites ou perturbar as comunicações globais.

No entanto, embora Putin tenha negado repetidamente que a Rússia esteja planejando a militarização do espaço, as acusações e negações adicionam incerteza à já tensa relação com o Ocidente.

Qualquer implantação de armas no Espaço violaria o Tratado Espacial de 1967, mas isso pode ter pouco significado em tempos de guerra.

Tags

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


NÓS RECOMENDAMOS