Brasil

Uma despedida gradual: a Lua se afasta mais da Terra a cada ano

Trata-se de um processo lento e inevitável

Tierra y la Luna

O Sistema Solar está constantemente em movimento. A cada dia a Terra cumpre seus movimentos de rotação e translação, assim como todos os outros astros no firmamento.

No caso da Lua, isso não é diferente. Uma das conquistas das missões Apollo da NASA nos anos 60 foi a instalação de refletores na superfície lunar, o que permitiu que os astrônomos começassem a medir a distância entre a Terra e a Lua com precisão milimétrica usando feixes de raios laser.

O resultado? Descobrir que todos os dias a Lua se afasta um pouco mais da Terra.

Amanecer de la Tierra o Earthrise | Foto: William Anders, 24 de diciembre de 1968.

A Lua se afasta da Terra?

Para ser precisos, a cada ano a Lua se afasta do nosso planeta aproximadamente 3,78 centímetros, um fenômeno lento mas constante.

De fato, quando a Lua se formou, ela estava muito mais próxima da Terra; aproximadamente 17 vezes mais próxima do que está hoje.

É por isso que, de acordo com o que é publicado pela NatGeo, estima-se que há 1,4 bilhões de anos os dias terrestres duravam apenas 18 horas e não 24 como agora.

Por que a Lua se afasta

O mecanismo por trás desse afastamento envolve a terceira lei de Newton sobre ação e reação, bem como a influência da rotação da Terra e a força de atrito gerada pelos oceanos.

Em outras palavras, à medida que a Terra gira mais lentamente devido ao atrito, a Lua, ligada gravitacionalmente à Terra, experimenta uma aceleração que aumenta a força centrífuga, impulsionando-a gradualmente para fora em sua órbita.

Apesar de este processo poder parecer alarmante, não entre em pânico: na realidade, é tão lento que não terá impactos notáveis nos próximos centenas de anos.

Além disso, é provável que eventos cósmicos de maior magnitude, como a transformação do Sol em uma gigante vermelha, ocorram muito antes que os efeitos do afastamento lunar sejam evidentes.

Tags

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


NÓS RECOMENDAMOS