Brasil

A IA fez de novo: OpenAI e o primeiro caso de suplantação nas eleições dos EUA

O robô que queria ser presidente...

El representante Dean Phillips, demócrata por Minnesota.| Foto: Getty Images

Embora os avanços em Inteligência Artificial possam parecer em geral positivos, ainda existem centenas de desafios a serem resolvidos, principalmente quando se trata de ética.

Tal é o caso de uma inédita situação política vivida recentemente nos Estados Unidos. Pois as autoridades descobriram um chatbot que simulava ser o candidato presidencial democrata Dean Phillips.

Como eles substituíram Dean Phillips?

Segundo informações divulgadas, o chatbot "Dean.Bot" foi financiado pelo empresário do Vale do Silício, Bill Ackman, e desenvolvido pela Delphi, trabalhando diretamente para o comitê de ação política We Deserve Better.

Aquele era um robô projetado para interagir com eleitores através de um site, o que representa uma violação das políticas da OpenAI, que proíbem a imitação de figuras políticas.

Por isso, e após descobri-lo, a empresa conhecida por criar ChatGPT decidiu suspender esta conta e abordar o tema controverso.

Dean.bot

OpenAI firma ação contra a imitação de figuras públicas

Apesar de o site Dean.Bot esclarecer que era uma ferramenta de IA e não o verdadeiro Dean Phillips, e exigir o consentimento dos usuários, a OpenAI decidiu fechá-lo sem direito a réplica.

Nesse aspecto, a medida tomada pela OpenAI estabelece um precedente no controle do uso da Inteligência Artificial no âmbito político.

Apesar da suspensão por parte da OpenAI, Delphi removeu o ChatGPT da programação do bot e encerrou o seu acesso. Agora, o bot não está mais operacional, exibindo uma mensagem de "dificuldades técnicas".

Tags

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


NÓS RECOMENDAMOS