Brasil

Esta inteligência artificial que a Apple está preparando poderia mudar o seu iPhone para sempre

Existem duas funções impulsionadas por IA que podem ser aplicadas nos dispositivos da Apple

A Apple tem mantido uma posição discreta em comparação com outras empresas de tecnologia em relação aos seus avanços em inteligência artificial.

No entanto, artigos recentes publicados por seus pesquisadores sugerem que a empresa está trabalhando em novas funcionalidades para seus iPhones. Foram dadas pistas sobre o tão comentado chatbot e um projeto focado em avatares digitais.

O último documento revela que a Apple está desenvolvendo uma forma inovadora de executar grandes modelos de linguagem (LLM) em dispositivos com memória DRAM limitada. Isso permitiria a execução de sistemas de inteligência artificial diretamente em iPhones ou iPads, em vez de fazê-lo através de servidores externos.

Esses modelos de linguagem, semelhantes aos que impulsionam chatbots como o ChatGPT, costumam ser executados em centros de dados com uma capacidade de computação muito maior do que a de um dispositivo móvel.

No entanto, os pesquisadores da Apple encontraram uma "solução para um gargalo computacional atual" construindo um modelo que se adapta ao comportamento da memória flash. Esta abordagem busca reduzir o volume de dados transferidos e ler informações em fragmentos maiores e contíguos.

A Apple testou este método com modelos como o Falcon 7B, uma versão menor de um grande modelo de linguagem de código aberto. De acordo com os pesquisadores, abordagens como essa serão essenciais para aproveitar todo o potencial desses modelos de linguagem em uma ampla gama de dispositivos e aplicativos.

O lançamento recente do MLX, um framework da Apple para o desenvolvimento de modelos de aprendizado de máquina, tem gerado especulações sobre a possibilidade de desenvolver um aplicativo generativo impulsionado por inteligência artificial no futuro.

Este aplicativo aproveitaria o hardware da Apple, reduzindo assim a dependência de processamento externo.

Relatórios anteriores indicaram que a Apple estava trabalhando em seu próprio chatbot, possivelmente usando o modelo de linguagem grande (LLM) chamado "Ajax". Embora tenha sido testado internamente, uma estratégia clara para seu lançamento no mercado ainda não foi definida.

Várias empresas, incluindo o Google com seu sistema Gemini e a OpenAI com iniciativas como o "iPhone da inteligência artificial", estão se aventurando no desenvolvimento de dispositivos móveis com capacidades de inteligência artificial. Estima-se que até 2024, mais de 40% dos novos dispositivos oferecerão funções desse tipo.

O segundo estudo publicado pela Apple, chamado HUGS, apresenta um novo projeto de pesquisa que envolve uma ferramenta de inteligência artificial generativa capaz de transformar um curto vídeo de uma pessoa em um avatar digital em minutos.

Este método permite criar avatares digitais animados a partir de apenas alguns segundos de vídeo, o que poderia ter aplicações em redes sociais, jogos e realidade aumentada.

Cristiano Amon, CEO da Qualcomm, prevê um aumento nas vendas de dispositivos móveis no início de 2024 devido à integração de inteligência artificial generativa.

Amon destaca a possibilidade de assistentes virtuais mais sofisticados que possam antecipar ações do usuário e espera novidades na edição de fotografias graças a esses avanços tecnológicos.

Tags

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


NÓS RECOMENDAMOS